Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Ainda Há Coisas Boas Na Vida.

Às vezes, sem esperarmos, ainda somos surpreendidos pela positiva. Às vezes nem é preciso nada de especial, basta um gesto, uma palavra ou uma acção despretenciosa.

 

Ao falar com a mãe de uma das minhas crianças, numa conversa informal, acabei por descobrir qual é a opinião acerca do meu trabalho na escola. Devo confessar que fiquei surpreendida. Não que eu desconheça o meu valor. Mas porque geralmente só se fala de alguém pelas coisas negativas e raramente se exalta alguém pelas coisas boas que faz. Quando é para se apontar o dedo, surgem todos os dedos do universo mas quando é para valorizar...

 

Descobri, então, que me achavam uma excelente professora, assim, por dá cá aquela palha. Sem graxas ou pretenciosismos. Apenas em conversa. Claro que fiquei muito contente. Porque é da praxe dizer mal dos professores, já é moda, seja verdade ou não. Os professores não podem ter uma falha humana que são logo estraçalhados em praça pública. Mas dar-lhes o devido valor, reconhecer o seu trabalho? Quantas vezes vemos ou ouvimos falar disso?

 

Entrei na sala para começar mais uma aula. O M. estende-me o braço com um saquinho e diz-me "é para si, teacher...". Segurei no saquinho e perguntei "para mim?", enquanto dava várias beijocas no miúdo (um beijo nunca fez mal a ninguém e os meus alunos são muito beijarocados por mim). "Ó teacher, não é nada de especial... fui eu que fiz", disse-me o M. com alguma modéstia e timidez. "Precisamente por isso é que este presente ainda é mais valioso para mim, M." respondi eu, ao mesmo tempo que abria o presente.

 

Ao abrir o saquinho, retirei de lá uma moldura feita com molas pelo M. e cuja foto era a imagem da Sininho pintada pelo miúdo. Fiquei muito sensibilizada por esta acção, por o miúdo se ter lembrado de mim, por me ter dedicado um pouco do seu tempo aquando da feitura da moldura. Geralmente é ao contrário. Mas nem me posso queixar. Há muitas crianças que gostam de me oferecer desenhos, florinhas, autocolantes, entre outras coisas. Aceito-as sempre e guardo-as com muito carinho.

 

E são estas coisas que valem a pena na vida, que nos dão ânimo, e força para ir em frente.